Em um feito que poderia eventualmente destravar a possibilidade de fala para pessoas com condições médicas severas, os cientistas conseguiram recriar com sucesso a fala de pessoas saudáveis, diretamente em seus cérebros. A tecnologia é muito distante da aplicação prática, mas a ciência é real e a promessa está aí.

Edward Chang, neurocirurgião da UC San Francisco e co-autor do artigo publicado hoje na Nature, explicou o impacto do trabalho da equipe em um comunicado de imprensa: “Pela primeira vez, este estudo demonstra que podemos gerar frases inteiras com base em atividade cerebral de um indivíduo. Esta é uma estimulante prova de princípio de que com a tecnologia que já está ao nosso alcance, devemos ser capazes de construir um dispositivo clinicamente viável em pacientes com perda de fala ”.

Para ser perfeitamente claro, não é uma máquina mágica em que você se senta e traduz seus pensamentos em fala. É um processo complexo e invasivo que decodifica não exatamente o que o sujeito está pensando, mas o que ele estava realmente falando.

Liderado pelo cientista da fala Gopala Anumanchipalli, o experimento envolveu sujeitos que já tinham grandes matrizes de eletrodos implantados em seus cérebros para um procedimento médico diferente. Os pesquisadores tiveram essas pessoas sortudas lendo centenas de sentenças em voz alta enquanto gravavam de perto os sinais detectados pelos eletrodos.

Eletrodos
Cientistas puxam fala diretamente do cérebro
5 (100%) 1 voto


Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta