Milhões de pessoas ainda usam senhas fáceis de adivinhar como “123456” e “qwerty” em contas na internet, segundo um estudo.

A análise feita pelo Centro Nacional de Segurança Cibernética (CNSN) do Reino Unido revelou senhas fracas que podem deixar pessoas em risco de serem hackeadas.

O NCSC disse que as pessoas deveriam escrever três palavras aleatórias, mas memoráveis, para usar como uma senha forte. Para o seu primeiro levantamento cibernético, o NCSC analisou bancos de dados públicos de contas violadas para ver quais palavras, frases e cadeias de caracteres as pessoas usavam, relatou a BBC.

O topo da lista foi 123456, aparecendo em mais de 23 milhões de senhas. A segunda mais popular, 123456789, não era muito mais difícil de decifrar, enquanto outros entre os cinco primeiros incluíam “qwerty”, “password” e 1111111.

O nome mais comum a ser usado em senhas foi Ashley, seguido por Michael, Daniel, Jessica e Charlie, segundo o relatório.

Quando se trata de times de futebol da Premier League em senhas improváveis, o Liverpool é campeão e o Chelsea é o segundo. O Blink-182 liderou as paradas musicais.

As pessoas que usam palavras ou nomes conhecidos para uma senha colocam-se em risco de serem hackeadas, disse Ian Levy, diretor técnico do NCSC.

“Ninguém deve proteger dados confidenciais com algo que possa ser adivinhado, como seu primeiro nome, time de futebol local ou banda favorita”, disse ele.

Milhares de Pessoas usam senhas ultra-fracas como ‘123456’ ou ‘qwerty’, mostra estudo
5 (100%) 1 voto

Receba nossas atualizações
Fique por dentro de todas as notícias e novidades do mundo da tecnologia!

Deixe uma resposta